sexta, 15 de novembro de 2019
X

ÚLTIMAS NOTÍCIAS / Agricultura

Faturamento da agropecuária atinge recorde de R$ 50,4 bilhões

Sábado, 21 de julho de 2012


O Valor Bruto da Produção (VBP) Agrícola paranaense, que expressa o faturamento do setor, atingiu R$ 50,4 bilhões na safra 2011. O resultado superou as expectativas e ultrapassou o recorde obtido em 2008, de R$ 47,59 bilhões. A produtividade das lavouras de soja e milho e a produção de frango de corte foram os fatores que mais colaboraram para o resultado final, que corresponde a aumento de 4,7% sobre o ano anterior. O levantamento final foi divulgado nesta sexta-feira (20) pela Secretaria da Agricultura e do Abastecimento. Para o secretário da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, o recorde histórico do VBP 2011 reflete a combinação de bons preços pagos pelo mercado à maior parte dos produtores com a busca contínua pelo aumento da produtividade. A versão preliminar do VBP, calculado pelo Departamento de Economia Rural (Deral), já foi repassada aos municípios. O resultado do VBP de 2011 será utilizado pela Secretaria da Fazenda para compor a cesta de índices que forma o Fundo de Participação dos Municípios (FPM), influenciando a distribuição do FPM de 2012. Segundo Ortigara, nas últimas duas décadas o produtor paranaense está conquistando ganhos de produtividade, refletindo o elevado grau de profissionalismo com que é conduzida a atividade agrícola em todo o Estado. “Percebendo os bons resultados, o produtor vem se aplicando cada vez mais em tecnologia e capacitação”, afirmou. PARTICIPAÇÃO - A agricultura lidera a participação no VBP, com 52% de contribuição no faturamento bruto da produção, capitaneada pelo avanço da produção e renda da soja. A participação da pecuária no VBP ficou em torno de 42% e a da produção florestal, em quase 7%. “Todos os setores que compõem a agropecuária paranaense tiveram aumentos no Valor Bruto da Produção”, disse o diretor do Deral, Francisco Simioni. Mas o produto que mais contribuiu com a renda da safra 10/11 foi a soja, que proporcionou faturamento bruto aos produtores paranaenses de R$ 10,9 bilhões, apontou. “Esse valor é resultado do aumento de 9% na produção de soja e dos preços praticados na safra de 2011, que elevaram o VBP da cultura em 30% em relação à safra anterior”, justificou. SAFRAS - A produção de milho recuou na primeira safra de 2011 e na segunda safra houve a ocorrência de fatores climáticos, como geadas seguidas de chuvas, que prejudicaram a produção. Mas o aumento nos preços pagos aos produtores compensou as perdas no volume de produção e o milho foi o grão com maior elevação no VBP, depois da soja. O faturamento bruto da cultura em 2011 foi de R$ 4,8 bilhões, um crescimento de 25% sobre 2010, quando atingiu R$ 3,7 bilhões. A cana-de-açúcar teve queda de 9% no volume de produção, mas o aquecimento das cotações do açúcar no mercado internacional elevou o VBP da cultura em 21%. Com faturamento de R$ 2,2 bilhões em 2011 (R$ 400 milhões a mais que no ano anterior), a cana de açúcar assumiu o lugar antes ocupado pela produção de toras para serraria e laminadora. O setor florestal, correspondente à produção das serrarias e laminadoras, apresentou queda de 5% no faturamento bruto em relação a 2010, devido à redução nos preços dos produtos. A renda deste grupo ficou em R$ 2 bilhões. O VBP do trigo apresentou redução expressiva, de 39%, caindo de R$ 1,5 bilhão na safra 2010 para R$ 1,0 bilhão na safra 2011. “Isso ocorreu porque o trigo teve redução de área, de produção estimada e nos preços praticados”, explicou a economista do Deral Fernanda Yonamini. PECUÁRIA - Mantendo a tendência de crescimento, a produção de frango de corte foi o segundo produto que mais contribuiu para a elevação do VBP em 2011, quando atingiu faturamento bruto de R$ 6,5 bilhões, resultado 19% acima do VBP de 2010, que foi de R$ 5,4 bilhões. Esse resultado foi impulsionado pela combinação do aumento de 8% nos abates de frango e de 3% nos preços recebidos no ano passado pelos avicultores. A produção de leite também continua crescendo no Paraná e desponta como importante gerador de renda aos produtores. Em 2011, a bovinocultura de leite foi responsável pela geração de R$ 3,2 bilhões em renda bruta aos produtores. Esse resultado foi proporcionado pelo aumento de 8% na produção e na elevação de 5% nos preços pagos ao produtor em relação a 2010, o que contribuiu para um aumento de 21% no VBP de 2011. Segundo o Deral, a carne bovina teve desempenho positivo uma vez que a queda no número de abates de 8% foi compensada pelo aumento dos preços praticados. Desta forma, a renda da carne bovina em 2011 foi de R$ 2,3 bilhões, levando o VBP a uma variação positiva de 7% em relação ao ano anterior. A produção de carne suína continua instável. No ano passado, na expectativa de aumentar as exportações, a produção de carne suína subiu. Mas as exportações não reagiram na mesma proporção que a produção e os preços caíram 9% em relação ao ano anterior. Apesar disso, o VBP da carne suína aumentou 14%, levando a renda do setor a atingir R$ 1,8 bilhão. MUNICÍPIOS - Os municípios de Toledo, Castro e Cascavel foram os que mais contribuíram com a renda bruta da agricultura paranaense em 2011. Toledo foi o campeão, com um faturamento bruto de R$ 1,2 bilhão, no qual se destaca a produção de suínos (que gerou uma renda de R$ 292,5 milhões), frango de corte (R$ 190 milhões) e soja (R$ 156,9 milhões). O município de Castro atingiu faturamento bruto de R$ 956,1 milhões, com destaque para a a produção de soja, leite e frango de corte que proporcionaram rendas de R$ 198,6 milhões; R$ 171,6 milhões e R$ 104.4 milhões, respectivamente. Cascavel foi o terceiro município que mais contribuiu com o VBP paranaense de 2011, com um faturamento bruto de R$ 853, 5 milhões, obtido com a produção de soja, frangos de corte e pintinhos de corte.

Fonte: Agência de notícias do Pr

 Outras Notícias

Horário de Atendimento: Horário de Atendimento: De segunda á sexta-feira, das 08h00 ás 12h00 e 13h00 ás 17h00.
Av. Francisco Siqueira Kortz, 471 - São Cristóvão - 84250-000
(42) 3278-8100